entre em contato

Dicas para a gestão da garrafeira

Pretende montar uma garrafeira na sua casa e quer saber mais sobre isso? Encontrou o lugar certo. Aqui deixaremos dicas interessantes sobre a gestão da garrafeira e o cuidado do vinho para poder apreciar e servir da melhor maneira.

Dicas para gestão da garrafeira

Para manter as melhores condições

Em primeiro lugar, ao pretender constituir uma garrafeira deve ter em atenção dois factores: a temperatura e a luz. Assim, deve escolher uma divisão da casa onde estes dois elementos sejam passíveis de serem controlados.

Idealmente os vinhos deverão permanecer armazenados às escuras, e a uma temperatura constante de 11 ou 12º, já que as temperaturas elevadas conduzem a um envelhecimento precoce dos vinhos, com maus resultados. As garrafas deverão ser acondicionadas na posição horizontal, mantendo a rolha sempre húmida, impedindo, deste modo, a entrada de ar e a consequente oxidação do vinho.

Excepção são as garrafas de aguardentes, whisky, vinho da Madeira e Vinho do Porto, que deverão permanecer na posição vertical.

Os espumantes não deverão permanecer muito tempo em garrafeira, pois já foram envelhecidos.

Cuidados a ter com as garrafas

Já que buscamos a melhor maneira para a gestão da garrafeira devemos saber que nem todos os vinhos saem beneficiados de longos processos de envelhecimento. Isso deve ter particular atenção à qualidade dos vinhos.

Deve sempre registar as datas de compra, a quantidade comprada de cada marca de vinho, para assim poder ter um controlo de stock.

A sua garrafeira deve estar dimensionada para o seu consumo, e não possuir demasiada quantidade de vinhos, que correm o risco de se deteriorar.

gestão da garrafeira

Quero fazer mais posts assim, com mais dicas. Se gostou e achou interessante o tema sobre a gestão da garrafeira, confira também o post sobre quais comidas podem ser perfeitas para serem acompanhadas por vinho tinho. Para qualquer dúvida ou sugestão entre em contato. Busco sempre aprender mais e ajudar a todos que gosto, principalmente sobre esse tema tão gosto tanto.


Vinhos Aliança premiados

Vinhos Aliança Premiados no International Wine Challenge 2005 (2005-09-22)

A Aliança viu dois dos seus vinhos serem premiados na edição deste ano do International Wine Challenge – o mais prestigiado concurso internacional de vinhos que se realiza todos os anos em Londres.

Tal como aconteceu o ano passado, a Aliança voltou a conquistar uma Medalha de Ouro no concurso. Este ano, o eleito foi o vinho T Quinta da Terrugem Alentejo 2001 – uma segunda colheita deste vinho de excepção que vem comprovar a evolução e esforço que a Aliança tem vindo a desenvolver para apresentar produtos de grande qualidade junto dos seus consumidores.

Na categoria Medalha de Prata, foi premiado o Douro da Aliança com o vinho Quinta dos Quatro Ventos 2001 – um vinho produzido a partir das castas Tinta Roriz, Touriga Nacional e Touriga Franca, castas de qualidade, sendo o seu tempo de estágio de 12 meses em cascos de carvalho francês e russo.

Mais uma vez um dos mais prestigiados eventos do sector vinícola veio reconhecer a qualidade e excelência dos vinhos produzidos pela Aliança.


Vinhos Quinta dos Quatro Ventos Douro

Quinta dos Quatro Ventos Douro 2001 Conquista 90 pontos na Wine Spectator (2005-09-13)

A qualidade dos vinhos Aliança volta a ser reconhecida internacionalmente pela revista Wine Spectator – a mais prestigiada do sector – com a atribuição de 90 pontos ao vinho Quinta dos 4 Ventos Douro 2001.

Depois de no ano passado o vinho Quinta dos 4 Ventos Reserva Douro 2001 ter alcançado uma pontuação de 92 pontos nesta mesma revista, fica assim novamente comprovada a qualidade acima da média da gama de vinhos Aliança, e em especial da Quinta dos Quatro Ventos do Douro.

O Quinta dos 4 Ventos Douro 2001 é um vinho proveniente da região do Douro Superior, produzido a partir das castas Tinta Roriz, Touriga Franca e Tinta Barroca, e com um estágio de 14 meses de estágio em barricas de carvalho francês e americano.

Com um paladar profundo e concentrado a frutos negros e um aroma com nuances a especiarias, o Quinta dos 4 Ventos Douro 2001 é ideal para acompanhar pratos de Cozinha Tradicional Portuguesa, podendo ser adquirido em garrafeiras especializadas e alguns hipermercados a um preço de 12 Euros.

Esta pontuação, atribuída pela revista Wine Spectator, vem mais uma vez testemunhar a aposta da Aliança em produzir vinhos de categoria mundial.


Dicas sobre como servir e apreciar um vinho

Hoje deixarei várias informações e dicas sobre como servir e apreciar um vinho. Pequenos e úteis temas que são importantes na hora de desfrutar do vinho.

Dicas sobre como servir e apreciar um vinho

A melhor forma de servir e apreciar um vinho

A regra principal consiste em adequar o vinho ao prato que vai ser servido. Ao longo da refeição não deverão ser servidos muitos vinhos diferentes.

Deixamos aqui algumas dicas para melhor desfrutar da combinação entre vinhos e gastronomia:

  • Primeiro são servidos os vinhos mais leves, e posteriormente os mais robustos;
  • Assim como primeiro servem-se os vinhos brancos, e depois os tintos;
  • E também os vinhos doces e depois os secos.

As temperaturas a que os vinhos deverão ser servidos são as seguintes:

  • Espumantes entre os 6 e os 8º, tendo o cuidado de os colocar num frapé uma vez que a sua temperatura sobe rapidamente;
  • Vinhos brancos novos cerca de 10º e com algum nível de envelhecimento já podem ser servidos a uma temperatura de 12º;
  • Vinhos tintos novos entre os 12 e os 15º e com algum grau de maturação devem ser servidos a uma temperatura de 18º.

Taças

A escolha deve sempre recair sobre copos que ponham em evidência a cor e os aromas do vinho. O copo ideal deverá ser arredondado, alongado e com a parte de cima mais estreita que o resto do corpo. Desta forma, os odores libertados depois de agitar não se dissipam.

Taças de vinho

Como provar

  1. Olhar: Contemplar o vinho deve ser o primeiro passo, a uma luz suficientemente boa, mas não fluorescente. O copo deve estar a 1/3 da sua capacidade. Deve-se segurar o copo pela base ou pela haste, e incliná-lo num ângulo de 45º. Desta forma, a observação é facilitada e impede-se o aquecimento do vinho pelo contacto com a mão. Os aspectos a observar são: a limpidez do vinho, a existência de bolhas ou corpos estranhos, a tonalidade, e a gradação da cor desde o centro até à orla. Em seguida pouse o copo na mesa ou continue a segurá-lo pela haste e faça o vinho girar. Observe a forma como o vinho escorre ao longo do copo. Um vinho que escorra lentamente, tem elevadas quantidades de álcool e/ou açucares.
  2. Cheirar: Sentir os odores libertados constitui uma experiência única. São variados os aromas que se podem identificar num copo de vinho. Um bom vinho possui um bouquet complexo e intenso.cheirando vinho
  3. Provar: Prove, então o vinho. Tome um gole generoso, que lhe permita sentir o vinho em todas as pupilas gustativas. Sinta o seu sabor e a sua textura até obter uma opinião sobre os sabores sentidos.

Decantação

O objectivo da decantação é impedir que os sedimentos do vinho passem para o copo e acelerar a sua oxigenação. Nem todos os vinhos necessitam de ser decantados. Quanto mais velho for o vinho, maior a probabilidade de se acumularem sendimentos, e portanto, maior a necessidade de decantação.

Decantação

O ideal será iniciar a decantação 24 a 48 horas antes de servir o vinho. Quer se utilize um cesto de decantação ou não, o processo de transferência do vinho da garrafa para o frasco de decantação, deve ser lento e suave.

Acho interessante? Quer saber mais sobre vinhos? Confira também os posts sobre comidas que combinam com vinho branco e com vinho tinto. Além disso, recomendo que você visite a página da MasCupon para encontrar as melhores ofertas online.